O Circo não pode acabar!

O Circo não pode acabar!

( 27 de Março, Dia do Circo)

 

O circo chegou!
Meninas bailarinas
Focas amestradas
Palhaços, estripulias
Sonhos, alegria,magia!


O circo chegou!
Maçãs do amor, pipoqueiro
No passar de mil janeiros
Trapezistas, equilibristas
Mágicos, danças, artistas!

 

O circo chegou!
Com a bandinha a tocar
Tambores alegres a rufar
Coelhos, pombos, leões
Para a felicidade mostrar!


O circo chegou!
Com a lona cor de sonhos
As luzinhas da esperança
Que toda criança feliz
Guarda na doce lembrança!

O circo chegou!
Apressa-se sonhos contar
Da platéia ganha aplausos
Das crianças mil sorrisos
O circo não pode acabar!


(Ana Stoppa)

 

Copyright©2012. Todos os direitos reservados
Vedado copiar, distribuir, exibir, executar, criar
obras derivadas, nem fazer uso comercial desta obra
sem a permissão da Autora.

 

 

Piolim- 1897 - 1973

Origem da data:

 

O dia do Artista Circense Circo foi instituído através da Lei Estadual n. 5101/86 em homenagem ao maior palhaço do Brasil - Abelardo Pinto, conhecido como Piolim, a qual coincide com a data de seu nascimento no ano de 1987 na cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

Recebeu este nome de um grupo de artistas espanhóis em razão das pernas compridas e extrema magreza, o que naquele idioma significa barbante.

Piolim seguiu os passos da família – seu pai havia fundado o circo de mesmo nome.

Desde pequeno se encantou com a arte circense, além das estripulias que o tornou conhecido como referência na arte de encantar, tocava violino, fazia acrobacias e contorcionismos.

Comandou o Circo Piolim por mais de trinta anos.

Na semana da Arte Moderna de 1922 foi homenageado por intelectuais e artistas, dentre eles Tarsila do Amaral, Mário de Andrade, Anita Malfatti e Oswald de Andrade quando foi condecorado com o título de "O Maior Artista Popular Brasileiro".

Mario de Andrade, aos 02 de agosto de 1931 prestou homenagem ao artista através de uma crônica revelando seu encantamento com a arte de Piolim.

Piolim participou ativamente de movimentos artísticos e culturais para divulgar a arte como forma de expressão cultural.

Faleceu em 1973 sem concretizar o seu maior sonho – a criação de uma escola circense.
(Ana Stoppa)

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!