O Anjinho e a Borboletinha Sibele

O Anjinho e a Borboletinha Sibele

Sibele a borboletinha
Quis dar um lindo passeio
Ficou triste quando viu
A devastação da floresta

Voou baixinho no campo
Pertinho dos pirilampos
De longe avistou rei sol
Lua cheia descansando

De repente escutou
Um barulhinho de asinhas
Quando voou para o lado
Avistou um lindo anjinho

Como a anjinho falava
A lingua das borboletas
Abaixou devagarinho
Chamou Sibele baixinho.

- Porque é que você chora?
Perguntou o doce anjinho
Acabaram as minhas árvores
- Disse Sibele tristinha

Chega aqui perto de mim
Disse sorrindo o anjinho
Sobe nas minhas asinhas
Um passeio vamos dar


Sibele atendeu o o anjo
Voou até as brancas asinhas
Acomodou-se maravilhada
Para bem longe voarem


Primeiro o anjinho voou
Para as brancas nuvenzinhas
Mostrou para a borboletinha
Como era a sua casinha


Dezenas de querubins
Receberam a borboletinha
Tocavam harpas e flautas
E também os seus clarins 


Viajaram no universo
Sibele viu o rei sol
A lua que estava cheia
E um tapete de estrelas

O anjinho bom cicerone
Chamou a borboletinha
Para a terra retornar
E as florestas visitar

Sibele ficou encantada
De tanto verde que viu
Voou alegre e faceira
Junto com o branco anjinho

De repente teve uma idéia
Seu coraçãozinho disparou
Anjinho - disse baixinho
- Encontrei a solução!

Do que é que está falando
- Indagou o doce anjinho
Vamos colher as sementes
e reflorestar as nascentes!

Espere - explico melhor,
Disse Sibele emocionada
Se onde há água há vida
As sementes germinarão!

Entendendo a importância
Da dar o verde ao planeta
O anjinho muito contente
Recolheu muitas sementes

Voaram no fim da tarde
Para as nascentes dos rios
Sementinhas espalharam
De novo a vida surgiu

No campo que estava triste
Nasceram alegres árvores
Retornaram os passarinhos
Fizeram um monte de ninhos

Não demorou muito tempo
Para a paisagem mudar
Com as árvores crescidas
Sibele voltou a voar!

Disse ao anjinho obrigada
Viu ele voar para os céus
Nas nuvenzinhas onde vivem
Muitos outros querubins

Com o verde restaurado
Centenas de borboletinhas
E milhares de passarinhos
Vivem hoje despreocupados

Sibele deixa um recadinho
Para todos os seus leitores
Acordem - protejam o verde.
Sejam os seus defensores!

 

                  (Ana Stoppa)

 

Copyright©2012. Todos os direitos reservados
Vedado copiar, distribuir, exibir, executar, criar
obras derivadas, nem fazer uso comercial desta obra
sem a permissão da Autora.

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!