Doce de Leite e Goiabada Cascão

Doce de Leite e Goiabada Cascão

Capaz que a Tininha faltava na casa da Vó Maria às quartas feiras. 

 
Nem pensar!
 
Desde que se conhece por gente a menina não perde por nada o passeio semanal quando Vó Maria fica o dia todo no pé do fogão de lenha mexendo com a colher de pau um imenso tacho de cobre para apurar o doce de leite.
 
O cheiro se espalha até o pomar das jabuticabas, ao lado do açude das carpas.
 
Vó, põe um pouco aqui no meu pratinho, quero experimentar!
 
- Espera menina, ainda não está no ponto.
 
Vai brincar com seus trem vai, - diz Vó Maria se referindo aos bonequinhos de sabugo de milho, vestidos
de um xadrez caprichado - arte da Dona Inácia, a vizinha costureira.
 
- Vó que doce mais você vai fazer hoje, pergunta Tininha cheia de curiosidade, própria de uma criança de cinco anos.
 
- To esperando o Dito trazer uns jacás de goiaba vermelha.
 
Doce de leite e goiabada cascão!
 
- Vó que delícia!
 
Mais e o doce de leite?
 
Espera menina!
 
Passava das onze da manhã quando finalmente começou a dar o ponto.
 
Vó Maria separou a velha tigela de louça branca para tirar uma parte do doce.
 
- Este é pra comer com queijo e passar no pão.
 
Espera esfriar Tininha.
 
Agora volta tudo para o fogo, acrescenta uma gamela cheia de côco fresco ralado.
 
- Vó o que vai no tacho que deixa este cheirinho gostoso em toda a casa?
 
- Tinhinha, aqui são 15 litros de leite - hoje quando o dia mal havia nascido Tonho foi para o estábulo para ordenhar a Estrela e a Formosa – as duas vacas holandesas.
 
Veio com dois baldes até a boca, branquinho coberto de espuma!
Quase vinte litros!
 
Separei dois canecos para fazer queijo fresco, o resto tá tudo aqui no tacho.
 
Juntei quatro quilos e meio de açúcar cristal e uma colher de bicarbonato de sódio.
 
Depois é só paciência para apurar – é fácil!
 
Vó Maria chama pelo Tonho que fica por perto cuidando do jardim em frente a casa.
 
- Tonho!
 
Aparta pra mim o tabuleiro de madeira!
 
Tonho vem rapidinho, vai à dispensa pega a imensa tábua redonda para que Vó Maria despeje o doce.
 
- Pronto!
 
Agora é só esperar esfriar para cortar.
 
Oh Tonho!
 
Já lavou e partiu as goiabas, tirou as sementes?
 
- Tudo pronto Vó Maria, o Saulo me ajudou a colher ontem à tarde, acho que apanhamos umas quinhentas!
 
-Mais como você é exagerado – disse Vó Maria com um risinho maroto.
 
- Pega o tacho aquele ali ó, apontando para o maior da dispensa.
 
Preciso de mais um pouco de lenha Tonho!
 
Sujeito bom este Tonho, sempre por perto de Vó Maria ajudando no que for preciso.
 
 
- Tininha vem ajudar a vó, vem!
 
- To indo!
 
A menina adora pegar as goiabas lavadas do cesto para colocar no tacho!
 
Doce de leite pronto, agora goiabada cascão!
 
Tonho pesou as frutas, senão o doce não sai.
 
Quinze quilos de goiabas vermelhas sem sementes!
 
- Tininha, agora o açúcar - a vó coloca e você vai contando, preciso de sessenta chávenas
 
- Quanto vó?
 
Isso mesmo sessenta xícaras!
 
Tonho trás o saco branco de açúcar cristal da dispensa, coloca em cima do banco de madeira, tudo para facilitar.
 
Pacientemente Vó Maria com a participação da menina via colocando no tacho....uma...duas...quarenta......
sessenta!
 
Pronto!
 
Agora só juntar duas xícaras de água, colocar no fogo, mexer com a colher de pau!
 
Este doce é mais rápido não passa de uma hora para ficar pronto, diz Vó Maria.
 
Enquanto isso Tonho forra as três formas de madeira com plástico transparente para despejar a goiabada.
 
Que delícia Vó Maria - diz Tinhinha se referindo ao cheiro das goiabas na calda misturado com o aroma
do doce de leite espalhado pela casa.
 
- Sai de perto do fogo menina!
 
Ah Vó eu quero me esquentar...
 
Mais é perigoso minha querida, fica ali sentada na Cadeira de palha ao lado do porta-rádio.
 
A menina obedece. Pega os bonequinhos de sabugo vestidos de xadrez, se distrai na brincadeira.
 
Doce de leite pronto!
 
Goiabada cascão cheirosa, vermelhinha, pronta também!
 
Como Vó Maria é caprichosa!
 
Terminados os doces arruma a grande mesa de madeira com uma toalha branca enfeitada de biquinhos de crochê, coloca o doce de leite o cremoso e cortado e uma das formas de goiabada.
 
Separa o pão caseiro que assara na véspera no forno de lenha, a manteiga no pote de louça, as canequinhas
verdes de ágata, uma chaleira de chá, o café passado no coador de pano, uns bolinhos de chuva que ganhou da Dona Inácia e os biscoitos de queijo ( tem sempre uma lata grande cheia deles), ah e o queijo fresco! Em seguida convida Tininha, Tonho, Dona Inácia e Saulo para o café da tarde.
 
- Tutuco começa a latir!
 
Sinal que ta chegando mais gente!
 
Vó Maria adora a casa cheia de gente.
 
-Oh de casa!
 
Eram os pais de Tininha – Pedro Afonso e Margarida que vieram para o banquete!
 
Todos ao redor da mesa, Saulo faz a prece de agradecimento – cada dia é a vez de um dos participantes rezar.
 
Tininha se farta das guloseimas!
 
Antes de sair porém, corre par ao colo da Vó Maria, cochicha em seu ouvido...
 
- Vó, que doce a senhora vai fazer na semana que vem?
 
No que Vó Maria responde – geléia de jabuticaba e figos em calda!
 
Que delícia vó!
 
Como sempre ante de ir embora Tininha ganha de presente da bondosa Vó Maria um embornal contendo porções das guloseimas servidas, especialmente doce de leite cremoso e em pedaços e um naco de goiabada cascão.
 
O cheiro dos doces acompanha a menina e os pais até a distante porteira da fazenda....
 
Capaz que Tinhinha faltará na próxima quarta feira quando Vó Maria fará a famosa geléia de jabuticaba e os figos em calda!
 
Capaz! 
 
 
(Ana Stoppa) 
 
 
Copyright©2012. Todos os direitos reservados
Vedado copiar, distribuir, exibir, executar, criar
obras derivadas, nem fazer uso comercial desta obra
sem a permissão da Autora.

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!