Dandara Passeia No Parque

Dandara Passeia No Parque

Vestindo a sainha rodada de bolinhas cor-de-rosa,
Lacinhos da mesma cor enfeitando os cabelos,
Dandara passeia com graça e a pose de modelo.

Gosta de ir ao parque experimentar os brinquedos,
Banhar os pés no riacho e subir nos arvoredos,
Escutar os passarinhos acordando em seus ninhos.

A menina passa as horas revirando as folhas secas,
Vive a buscar as sementes das flores e frutas frescas.
Procura também as joaninhas vestidinhas de bolinhas.

No parque moram muitos bichos para a menina olhar,
Capivaras, macaquinhos, colibris e muitos grilos.
Seriemas, brancas garças, borboletas e esquilos.

No meio do parque uma fonte de onde jorra a água potável.
Dandara matar a sede na paisagem admirável.
Amoreiras carregadas, as pitangueiras floridas
e muita manga rosada.

Quando chega o fim do dia do passeio especial,
Cansada das brincadeiras, pede o colo da mamãe.
No caminho as primaveras a saida do portal.

Depois do banho gostoso, o pijama de bolinhas
igual ao da joaninha.
A mamãe prepara a sopa, esperam o papai chegar.

Na mesa a toalha branquinha, a família reunida.
Como fazem de costume pouco antes do jantar,
todos se põe a rezar.

A mamãe estende a cama para a pequena deitar.
Acaricia o rostinho, canta uma canção de ninar.
Acende a luz de uma estrela para quarto iluminar.
Dandara dorme feliz, com os anjinhos vai sonhar!


(Ana Stoppa)

 

Copyright©2012. Todos os direitos reservados
Vedado copiar, distribuir, exibir, executar, criar
obras derivadas, nem fazer uso comercial desta obra
sem a permissão da Autora.

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!