Isabella, A Estrela Menina.

Isabella, A Estrela Menina.

Conta a Fada Esperança que, na imensidão do firmamento nasceu no verão passado uma nova estrela.
Embora  pequenina emana um  brilho tão intenso que  mesmo quando adormece do alto das constelações pinta  da luz dourada  todos os continentes.

 - Fada Leandra, como se chamará esta nova amiguinha?  - Pergunta a Estrelinha Jussara, cheia de vontade de chamá-la para brincar com os anjinhos.

- Isabella! Este será o seu nome!  Respondeu docemente  Leandra -  uma estrela enorme que na magia do infinito
se transforma em fada.

- Que nome lindo, diz Jussara toda feliz!

- A nova estrela gostou do nome!


Olhou no espelho da Sabedoria, imaginou-se vestida de rosa com uma tiara de flores e asas angelicais  bailando no firmamento.

Isabella!

Ainda meio desconcertada pela exagerada luz aceitou
o convite de Jussara para brincar.

Vieram outras estrelas para fazer ciranda no céu a bordo
de um reluzente carrossel – Estrela Flor de Liz que adora desenhar com giz; Estrela Bárbara – a melhor confeiteira
 do Universo, Estrela Alice – a doce conselheira das constelações, Estrela Rosa – perfumada que nem ela só,  Estrela Rosângela conhecida como a sábia da Via Láctea
e a Estrelinha Leila, que além de emanar  uma luz dourada intensa passa os dias a bailar sobre as nuvens com os querubins.

Quando deram as mãos para iniciar a brincadeira de 
roda  fez-se no palco do céu uma imensa festa entre as constelações.

As oito estrelas douradas incrivelmente brilhantes passam  o dia todo entre os folguedos –  passeiam  até a sala do
Rei Sol, visitam a  Dona Lua Cheia,  cantam com os anjos, desenham nas nuvens de algodão, fazem poemas para a terra. Ao final  uma prece para o fim das guerras.

- Meninas, venham, chega  de brincar por hoje!

Era a Fada Leandra chamando as estrelinhas para o
jantar – um banquete delicioso!

- Suco de nuvens,  sopinha do sol,  confeitos de lua prateada, doce de arco íris e como sobremesa  as
brilhantes frutas dos satélites.

Após  a refeição cada uma das estrela banha-se de luar
para intensificar o brilho.

Em seguida preparam-se para dormir em  suas camas -  Isabella adorou a sua – toda  perfumada de jasmins, presente da Estrela Rosa.

Fada Leandra após acomodar todas as estrelas
estendeu  seu manto alaranjado sobre uma imensa nuvem em forma de carneirinho, deu boa noite para o firmamento.

Adormeceu com o canto do Anjo Gabriel.

Diz a Fada Esperança que  quando as estrelas  fecham os olhinhos para descansar o brilho permanece.
E  no meio da noite quando as nuvens estão apressadas a produzir o orvalho para as manhãs, os sonhos as
visitam.

Estrelas também sonham!

Quando amanhece o dia contam umas para as  outras o que sonharam.

- Ah eu sonhei que ganhei um jardim imenso, com flores, borboletas, esquilos, grilos, minhocas, tatuzinhos e joaninhas – diz a Estrela  Rosa.

Havia ainda muitos vagalumes  acendendo as lanterninhas para mostrar o caminho quando o Sol adormecem, continuou.


Imagine Estrela Flor de Liz, todos  no jardim pensavam que eu era um vagalume gigante!

Daí....ai... que pena não me lembro mais.....acordei!

Leandra interrompe o contar dos sonhos para saber
de Isabella como passara a noite.


- Sonhei grandão!

- Como Isabella?


- Pergunta Leandra sem saber o sentido do termo.

Ah Fada Leandra!

Diz a Estrelinha Isabella mais brilhante do que nunca.

Sonhei que a Fada Vida havia  me chamado para conhecer
a Terra, para isso fui transformada em gente.


- Gente?

Como assim?

Pessoa, ser humano, Gente!!!

- É mesmo?

Sim!
Disse Isabella toda feliz.


Mais e ai?

- Pergunta Leandra -  como foi?

- Lindo!

Vi, quer dizer sonhei com visitava  uma casa branquinha com um lago do lado direito, do esquerdo uma grande amoreira, sob o pé de uma montanha.

Ao redor muitos jardins coloridos e perfumados  por   margaridas, rosas, cravos, dálias, petúnias, onze horas, begônias, cravinas e manacás.

Havia ainda um engenho para moer cana, uma rede para
se espreguiçar, um riacho para pescar ,  o pomar para de frutas todos se fartar e  três cachorros mansinhos para brincar !

- Nossa que sonho lindo!


Foi mesmo Fada Leandra, mais ainda não terminei!

Todas as estrelas prestavam atenção no sonho da Estrelinha Isabella, que na  medida  em que o contava
seu brilho se intensificava.

Depois de ver os cachorros – prosseguiu, entrei na
casa pelo buraco da fechadura!

- Como?

- Perguntou a Estrela  Alice.

- Sim, pelo buraco da fechadura porque eu era  uma
menina pequenina do tamanho de um botão!

- É mesmo?

- Perguntou a Estrela Bárbara.

Sim!

Na casa havia  cinco pessoas.

Um homem com jeito de grande amigo, uma senhora ocupada em bordar uma toalhinha cor de rosa.

Dois rapazes  - prosseguiu!

Um deles às voltas com um aparelho esquisito que
escrevia no meio da luz. Muito simpático!

O outro muito sorridente estava de mãos dadas com uma
moça de olhos cor de turquesa e cabelos claros como as manhãs de primavera!

Linda!

Os cachorrinhos fizeram a maior festa!

-Adorei Fada Leandra a alegria daquela família - disse  Isabella com a voz embargada de emoção, enquanto  
que as demais estrelas prestavam a maior atenção
no relato do mágico sonho.

O casal de mãos dadas  -  continuou,  olhou-me  carinhosamente, estendeu-me as  mãos, abriram as portas dos  seus corações pediram  para que eu ficasse.

 Disseram emocionados que me dariam amor, carinho, que esperariam pacientemente o meu crescimento, que eu seria  razão da vida deles!

Fique comovida!

- Que sonho esplêndido!

Festejou a   Estrela Arco Íris.

Isabella ficou tão empolgada como sonho que não se cansava de repeti-lo.

Passadas algumas luas a Fada Ternura moradora de uma constelação do lado Sul do universo apareceu pela  manhã de um domingo para visitar as oito estrelas.

Estava acompanhada da Fada Vida.
Isabella as recebeu com o brilho peculiar.
Assim que teve oportunidade repetou emocionada o sonho que tivera onde se tornara  uma menina.
A emoção tomou conta do momento.
A estrelinha falava com tanta propriedade  do tal sonho que se tornara quase que realidade.
Tocada por tamanha beleza, a doce fada Vida pegou-a carinhosamente no colo, cantou uma canção de ninar
tão linda que Isabella  adormeceu.
Nem percebeu quando as visitas foram embora.
Nos primeiros raios da manhã ao despertar sentiu que
do lado de sua caminha perfumada de jasmim havia uma  pequena caixa dourada enfeitada de pedra da lua.
Na parte superior estava escrito:  “Para a Estrela Isabella”.
Ao abrir delicadamente a caixinha  percebeu que havia um bilhete escrito em letras cor de rosa.

 

“Isabella o amor é maior que o cintilar de todas as estrelas do Universo.

O amor é capaz de transformar, de tornar real os desejos,  deacordar as noites, de dar vida aos sonhos!!

Assinado: Fada Vida.

Encantada com o bilhete lembrou-se da moça de olhos cor de turquesa, do  moço de  sorriso franco. Pediu para a fada Vida  que seu sonho se realizasse!
Queria ser uma estrela menina para morar no coração de ambos!
Isabella pediu com tanta emoção  que o brilho de sua súplica chegou até o coração da Fada Vida.
Hoje não se fala em outro assunto em todas as constelações!
Enquanto espera o doce momento  Isabella brinca com as demais estrelas.
No entanto, todas as tardes tem um horário marcado com
a fada Vida  quando esta amorosamente a  prepara a Estrelinha  para dentro em breve ser uma linda menina!.

...O amor é capaz de transformar, de tornar real
os desejos, de acordar as noites, de dar vida aos sonhos!!


(Ana Stoppa)

 

Copyright©2012. Todos os direitos reservados
Vedado copiar, distribuir, exibir, executar, criar
obras derivadas, nem fazer uso comercial desta obra
sem a permissão da Autora.

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!