Caó, O Cavalinho De Um Olho Só

Caó, O Cavalinho De Um Olho Só

Mansinho de fazer gosto
Caó no campo passeia
Pelo branquinho lustroso
Que cavalinho charmoso!

Quando chegam as crianças
Caó salta de felicidade
Ansioso não vê a hora
De galopar mundo afora
Caó nasceu prematuro
Com um olhinho apenas
As patas enfraquecidas
Quase não estréia na vida
Mais o bondoso fazendeiro
Bernardão do Juazeiro
Ao ver o tamanho da dor
De Caó cuidou com amor

Fez uma nova cocheira
Para o cavalinho morar
Forrou de capim verdinho
Cercou de todo o carinho
Devido a grande atenção
Caó tem um bom coração
Nem se lembra do defeito
Afinal ninguém é perfeito!


(Ana Stoppa)

 

Copyright©2012. Todos os direitos reservados
Vedado copiar, distribuir, exibir, executar, criar
obras derivadas, nem fazer uso comercial desta obra
sem a permissão da Autora.

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!